.post-body img {margin: 0 auto; text-align: center; }

24/06/2022

Santos populares e popularuchos

 


Os santos populares portugueses em maior destaque são de facto o Santo António, celebrado a 13 de Junho, o S. João, a 24 de Junho e o S. pedro, a 29 de Junho. 

Em todo o país, são muitas as localidades que com maior pompa ou circunstância, mas sempre numa raíz popular profunda, em que são celebrados, com destaque para Lisboa, com o Santo António, e Porto e Braga com o S. João.

Sendo figuras da Igreja, certo é que a maioria das festividades a elas associados já são pouco ou nada religiosas, mas antes motivos para farra, diversão e comes-e-bebes. O povo já não vai à missa nem a procissões mas para a festança marca presença em peso.

A lembrar este trio popular, fica aqui um nosso rabisco.

24/02/2022

Um homem chamado Felizardo - Série de televisão




Ainda nos seus primordios como estação e canal de televisão, a nossa RTP exibiu entre 5 de Janeiro e 2 de Fevereiro de 1963 o tele-folhetim, no que hoje se designaria de série, "Um homem chamado Felizardo". Foram 5 episódios realizados por Herlânder Peyroteo, com autoria de Armando Vieira Pinto e interpretado por Luís Cerqueira, Susana Prado, Fernando Muralha, Rodolfo Neves, Ema Paul, Grece de Castro, Tomás de Macedo, Vítor Tavares, Patrício Álvares.

Com a inevitável imagem a preto-e-branco e de baixa qualidade, a série baseava-se, num registo de comédia, nas dificuldades e peripécias dum homem de família, à procura de emprego há mais de quatro anos. 

Como se disse, a série reporta-se a 1963 mas 60 anos passados ainda há muito de actual na dificuldade de obtenção de emprego, umas vezes por problemas estruturais e de conjuntura econóima, outras porque na realidade não se quer trabalhar mas antes viver de expedientes incluindo os da dependência dos apoios do Estado. De resto, emprego já é raro. Quando muito, trabalho ocasional e a termo certo.

23/02/2022

As aventuras de Flash Gordon


Com algum atraso, hoje trago à memória a série de televisão em animação "As aventuras de Flash Gordon", do original "The adventures of Flash Gordon".

A série é composta por 24 episódios com a duração de aproximadamente 20 minutos, tendo sido produzida pela Filmation Associates, nos Estados Unidos, entre 1979 e 1982. Foi baseada nas histórias de banda desenhada por  Alex Raymond na década de 1930 e com alguma influência do filme Star Wars que estava a ser um sucesso após o seu lançamento em 25 de Maio de 1977..

As aventuras da série centram-se na figura do aventureiro espacial Flash Gordon, a sua bela namorada, Dale Arden e o cientista Dr. Hans Zarkov.

O Dr. Zarkov inventa um foguetão no qual embarcam os três numa viagem que os leva ao planeta Mongo. Com a nave em dificuldades acabam por entrar no planeta precipitando-se no mar.

O planeta Mongo é formado por vários reinos e habitado por civilizações diferentes, algumas tecnologicamente avançadas, outras nem por isso, mas que estão ambas sob o domínio implacável do tirano imperador Ming, o Impiedoso, uma das figuras centrais das histórias.

Logo após sua chegada a Mongo e depois de serem resgatados, os três terrestres fazem amizade com o príncipe Barin, com uma aparência medieval tipo Robin dos Bosques, o qual será o herdeiro legítimo do trono usurpado por Ming. O príncipe e seus seguidores foram banidos por Ming para o reino de Arbória, uma espécie de floresta tropical - incluindo a própria filha, Aura, noiva de Barin mas que conhecendo Flash se enamora por ele e o salva em diferentes situações. 

Flash, Dale e Zarkov juntam-se então à luta de Barin para recuperar o trono, juntando-se a eles outros reinos e civilizações e figuras como a de Vultan, rei dos homens-falcão, a Raínha Fria, do reino gelado Frígia, Thun, o Homem-Leão, bem como a própria filha de Ming, a voluptuosa Aura.

A série desenvolve-se num gênero de ficção científica mas com uma mistura de aventura e fantasia em ambientes exôticos, numa mistura de elementos que remetem para períodos bem menos dados à ficção científica. Assim, tanto temos uma batalha com naves espaciais e homens montados em falcões figantes, soldados robôs com armas a laser e ainda espadas, arcos e flechas.

No fundo, no planeta Mongo temos simultaneamente diferentes civilizações em diferentes tempos, como se numa analogia ao planeta Terra, se desenvolvessem em simultâneo as épocas da grécia clássica, a idade média e algo mais futurista.

Outra das particularidades da série que não passava despercebida à malta mais crescida, era a representaçação de uma certa voluptuosidade com as mulheres, tanto as que rodeavam o imperador Ming como as demais, incluindo Dale e Aura, com corpos esbeltos e com trajes reduzidos no que hoje se diria de super sexys. 

Em resumo, esta série, no tempo e contexto em que foi produzida e exibida tornou-se um produto interessante a cativador para os mais novos e mesmo os mais crescidotes, que a seguiam com interesse e algum entusiasmo.

Escusado será dizer, mas diz-se, que as aventuras de Flash Gordon foram desde o seu início muito populares e deram lugar a variados géneros, desde a inicial banda desenhada, à literatura, bem como rádio, televisão e cinema. Mesmo em animação existem várias outras versões, como a de 1996, "New Adventures of Flash Gordon", com 26 episódios de 30 minutos cada







24/01/2022

Farinha láctea Nestlé


 Cartaz publicitário do ano de 1943.

A história da Nestlé começou em 1860. No seu pequeno laboratório em Vevey, um farmacêutico de origem alemã, Henri Nestlé, havia acabado de inventar uma espécie de farinha láctea misturando leite, cereais e sais minerais.

A descoberta foi uma revolução. De fato, alimento muito difícil de conservar, o leite de vaca era pouco utilizado na alimentação européia, sobretudo nas metrópoles. Ao mesmo tempo, a falta de produtos capazes de substituir o leite materno era uma das principais causas de mortalidade infantil na época.

Alguns anos mais tarde, essa farinha láctea conseguiu salvar um bebê nascido prematuramente e que recusava leite materno, assim como qualquer outro tipo de alimento. A história do "milagre" se espalhou pela região e, em pouco tempo, o leite condensado conquistou o mercado suíço e posteriormente até o europeu.

Henri Nestlé vendeu seu próspero negócio em 1875 para três parceiros de negócios. Porém a empresa manteve o nome e o símbolo, um ninho de pássaros, cujo significado vem da palavra alemã "Nest", que significa "ninho".

[fonte: swissinfo.ch]

29/11/2021

Rolex Oyster

 


Cartaz publicitário de 1943 ao relógio Rolex Oyster. 

No mundo dos relógios, a Rolex é seguramente uma das marcas mais emblemáticas, associadas a um segmento de luxo, por isso fora do alcance do comum dos cidadãos. Não surpreende, pois, que seja considerada como uma da centena de marcas mais valiosas do planeta, sendo símbolo de um alto patamar social.

A fundação da empresa, baseada em Genebra, na Suiça, remonta ao ano de 1905 e pelo alemão Hans Wilsdorf.

Este Rolex Oyster nasceu no ano de 1926 quando Wilsdorf concebeu uma caixa à prova de água. De resto o conceito e a inovação deu lugar a outro histórico modelo da marca o Rolex Submariner. 

31/10/2021

Zé Colmeia - Yogi Bear

 


Hoje trago à memória uma popular série de animação, que na RTP do preto-e-branco, pelos idos finais dos anos de 1960 e 1970 animava a criançada. No caso, a série  "Zé Colmeia ",  " Yogi Bear " no original dos produtivos estúdios de animação Hanna Barbera, nos Estados Unidos.

A criação de Zé Colmeia remonta a 1958, então como personagem secundária na série conhecida entre nós por "D. Pixote", no original "The Huckleberry Hound Show". Ora Zé Colmeia foi bastante do agrado da audiência televisiva que logo depois, em 1961, teve direito a uma série própria.

A série decorria no Jellystone, um fictício parque natural que de algum modo remetia para o verdadeiro Yellowstone. Zé Colmeia, com o seu companheiro de trapalhadas, o pequeno urso Boo Boo Bear, entre nós conhecido como Catatau, passava os episódios a arranjar esquemas para roubar cestas com lanches e merendas aos visitantes e campistas do parque, no que invariavelmente corria mal apesar dos seus engenhosos planos.

Outra figura recorrente era o Guarda Smith, que na maior parte das vezes sem fazer nada, acabava sempre por frustrar os planos do urso. 

Em vários episódios aparecia também a personagem Cindy Bear, a bem dizer a namorada do Zé Colmeia, a qual lhe reprovava as artimanhas, mas sem sucesso.

O tema do Zé Colmeia deu azo, anos mais tarde a versões em 3D, nomeadamente a versão em filme de 2010, como a outros suportes, como livros de banda desenhada.

Os episódios eram curtos, a rondar os 6 minutos, mas em rigor seguiam invariavelmente os mesmo esquemas. Todavia, para a criançada dessa época, era sempre divertido ver o Zé Colmeia, mesmo que com a ausência da cor.

03/10/2021

Meu livro, meu amigo! - Leituras para o 2º ano de escolaridade

 


Hoje trazemos à memória o livro escolar "Meu livro, meu amigo!", de leituras para o 2º ano de escolaridade.

Uma edição da Porto Editora do ano de 1986 de autoria de Conceição Neves e Rosa Costa. Dimensões de 170 x 245 mm, com 112 páginas profusamente ilustradas por Otília Santos.

Foi desenvolvido para a disciplina do Meio Físico e Social e integra fichas  e gramática.



22/09/2021

Ciências Geográfico-Naturais - 3ª Classe - Prof. Luís Reina - 1967

 

No seguimento do nosso anterior artigo, hoje trazemos à memória o mesmo manual escolar de Ciências Geográfico-Naturais - 3ª Classe, do Prof. Luís Reina, mas referente a uma edição anterior, a do ano de 1967.

Da mesma editora, com as mesmas dimensões, número de páginas e temas. Igualmente com ilustrações de Sousa Rocha, embora aqui apenas a duas cores.