.post-body img {margin: 0 auto; text-align: center; }

17/02/2021

José Mestre Baptista - Cavalos e touros

 


Passam hoje 36 anos sobre a data de falecimento de José Mestre Baptista ((Reguengos de Monsaraz, 30 de Maio de 1940 — Zafra, Espanha, 17 de fevereiro de 1985).

Foi um popular cavaleiro tauromáquico português e pelas idas décadas de 1960 e 1970 era uma espécie de Eusébio das arenas e granjeava fama e admiração junto dos aficionados ou meros espectadores.

Não sou, de todo, aficionado pelas touradas, e creio que já não têm lugar nos tempos que correm, porque  de uma injustificada e gratuita brutalidade sobre animais, como mero espectáculo e entretenimento. São outros tempos em que certas tradições, mesmo que com fortes raízes culturais e sociais, baseadas na violência e maus tratos urgem mudar, mas em todo o caso, no contexto das touradas em Portugal, por esses tempos, o José Mestre Baptista era de facto figura de cartaz e faz parte da memória colectiva dos portugueses, aficcionados ou não. 

Muito do povo, entregue à exclusividade e novidade da televisão a preto e branco, não via as cores garridas das indumentárias oitocentistas dos cavaleiros nem das jaquetas e barretes de forcados, nem do encarnado sangue do animal ferido à bruta, mas aplaudia a mestria e harmonia do homem e do cavalo e do seu momento de glória na volta à arena, de tricórnio na mão, recolhendo flores do chão ensanguentado.

É sabido que a questão das touradas é um assunto ainda muito polémico com acérrimos defensores a favor e contra, mas não é o que, por aqui e por ora, se pretende esgrimir. 

Fica a memória e a evocação desta indelével figura da tauromaquia em Portugal.

15/02/2021

Jornal "Avante" 90 anos




Passam hoje 90 anos sobre a publicação do jornal  "Avante", Órgão Central do Partido Comunista Português (15 de Fevereiro de 1931). 

Até ao 25 de Abril de 1974 foi publicado e distribuído de forma clandestina.

Pelo seu contexto histórico, político e social, o jornal é um marco indelével da imprensa política portuguesa. Cabe-lhe um lugar importante na luta anti-fascista.

Continua a publicar-se. Desconheço se por ser auto-sustentável, mas certamente suportado pela importância que representa para o partido. De resto praticamente todos os jornais pós revolução que de algum modo representavam um posicionamento ideológico (e foram tantos), já há muito que se perderam no seu caminho e hoje são apenas meras referências históricas num qualquer arquivo ou hemeroteca.

A imprensa clandestina sempre foi importante como uma forma de manter uma ligação entre as cúpulas e as bases das organizações, nomeadamente políticas, e sempre existiram em regimes ditatoriais com uma forte máquina de controlo e censura. 

De resto, ao tempo em que o "Avante" era ele próprio clandestino no regime fascista em Portugal, o regime comunista na União Soviética (a que o "Avante" recorrentemente dava tanto destaque e com saudações efusivas  a Stalin e às figuras da revolução russa), bem como em todos os países em que exercia controlo, era uma autêntica máquina oleada na censura e punição severa de muita imprensa e literatura. Entidades como a Glavit (Directoria Geral de Proteção dos Segredos de Estado na Imprensa) eram exímias em assegurar a "liberdade" de imprensa. Por conseguinte nas ditaduras, de esquerda ou direita, os exemplos, diz-nos a História, no que a liberdades diz respeito, não são de todo os melhores.

Seja como for, e independentemente das questões ideológicas inerentes, o semanário "Avante" merece e tem um lugar de destaque no contexto histórico da nossa imprensa escrita, nomeadamente na de matriz política.

"...O Avante! desempenha ainda um papel relevante na dinamização e reforço das organizações do Partido. A sua distribuição assenta fundamentalmente na organização partidária, o que exige planificação, distribuição de tarefas e controlo de execução. A regularidade da sua publicação permite um contacto semanal entre o Partido e muitos militantes e simpatizantes. Já os fundos que gera, podem igualmente ser relevantes para o reforço da intervenção política das organizações."  - fonte [sobre os 90 anos do Avante]

27/01/2021

Amadeus Mozart

 

Passam hoje 265 anos sobre o nascimento de Wolfgang Amadeus Mozart (Salzburgo, 27 de Janeiro de 1756 – Viena, 5 de Dezembro de 1791).

17/12/2020

Franz Liszt

 

Franz Liszt (Doborján, 22 de outubro de 1811 — Bayreuth, 31 de julho de 1886) foi um compositor, pianista, maestro, professor e terciário franciscano húngaro do século XIX. Seu nome em húngaro é Liszt Ferenc.

Um dos grandes nomes da música clássica, sobretudo compositor e executante de obras para piano.

09/12/2020

Almeida Garrett

 


Passam hoje 166 anos sobre a data de falecimento de Almeida Garrett (João Baptista da Silva Leitão de Almeida Garrett (Porto, 4 de fevereiro de 1799 — Lisboa, 9 de dezembro de 1854).

Foi um escritor e dramaturgo romântico, orador, par do reino, ministro e secretário de estado honorário português. Grande impulsionador do teatro em Portugal, considerado uma das maiores figuras do romantismo português, sendo ele quem propôs a edificação do Teatro Nacional de D. Maria II e a criação do Conservatório de Arte Dramática.

Em resumo, uma das grandes figuras da nossa História, artística e literária.

03/12/2020

S. Francisco Xavier

Passam hoje 468 anos sobre a morte de Francisco de Jasso Azpilicueta Atondo y Aznáres ((Javier, Navarra, Espanha, 7 de abril de 1506 — Sanchoão, 3 de dezembro de 1552) que ficou para a História com o nome de S. Francisco Xavier, uma das grandes figuras da Igreja Católica, cofundador, com Inácio de Loyola, da Companhia de Jesus (Jesuítas), tendo ficado conhecido pelo epíteto de "Apóstolo do Oriente", já que terá convertido multidões ao Cristianismo, sobretudo na então Índia Portuguesa e Japão.

Foi beatificado em 25 de outubro de 1619 com o nome Francisco de Xavier pelo Papa Paulo V.Ao Papa Gregório XV deve-se a sua canonização a 12 de março de 1622. Em 14 de dezembro de 1927 o Papa Pio XI proclamou S. Francisco Xavier, juntamente com Santa Teresinha do Menino Jesus, padroeiro universal das Missões. O seu dia festivo ocorre a 3 de dezembro, a que corresponde a data da sua morte.

18/11/2020

Bartolomeu de Gusmão

Passam hoje, 18 de Novembro de 2020, 296 anos sobre a data da morte de Bartolomeu de Gusmão (18 de Novembro de 1724). 

Popularizado como o "padre voador", é uma daquelas figuras da nossa História que têm um lugar especial, que mais não seja, pela sua ligação à mítica "passarola voadora".

18/10/2020

À Descoberta de Portugal

 


No início dos anos 1980, mais concretamente em 1982, bem antes da vulgarização da internet, GPS e sítios electrónicos de referência de viagens e experiências de alojamento e restauração, a editora Selecções do Reader´s Digest publicava o livro "À Descoberta de Portugal". 

Em capa dura, ao longo de 550 páginas fazia-nos percorrer o país de lés a lés, de norte a sul, do litoral ao interior.

Muitas e excelentes fotografias acompanhadas de mapas e roteiros dos principais locais a visitar em cada região, eram um manancial de olhares a instigar à partida, à viagem e à descoberta do nosso Portugal. Eventualmente nessa altura com menos e bons acessos mas também menos descaracterizado. Mas o progresso tem destas coisas e quanto mais perto em tempo nos colocamos de qualquer recanto do interior, mais deserto e abandonado este fica.

Mas adiante. Por tudo isso este livro, este pedaço de história, geografia, cultura, tradições e artesanato, é hoje quase obsoleto na sua função, mas tem um lugar particular nas nossas memórias de outros tempos que, parecendo que foram ontem, têm quase quarenta anos de passado.