21/09/2016

A Família Prudêncio





Pelos primeiros anos da década de 1970, a RTP, a preto-e-branco, pois claro, passava com frequência a pequena animação "A Família Prudêncio", a qual, encomendada por entidade estatal, num registo ligeiro e divertido informava e instruía o Portugal rural dos procedimentos de higiene e segurança a ter com os pesticidas.

Em resumo, numa época em que se generalizava o uso de pesticidas pela gente da lavoura, o filmezinho era um importante aviso à prudência e ao cuidado. É certo que decorrido quase meio século, à luz dos actuais conhecimentos sobre os pesticidas, concluímos que os Prudêncios até tinham procedimentos incorrectos e imprudentes, como o enterrar e queimar das embalagens, mas na altura era uma prática considerada adequada. Mas é assim a evolução dos tempos e certamente que muitos dos procedimentos de hoje parecerão retrógados daqui a mais algumas décadas.

Esta curta animação foi realizada por Artur Correia para os estúdios Top Filme. De resto, para além de em 1970 realizar "Eu Quero a Lua",  considerada a primeira animação portuguesa, são dele outras emblemáticas animações da época, porventura a mais conhecida a ""Vamos Dormir/Meninos Rabinos", de 1971 e que durante algum tempo, com a família Pituxa dava sinal aos mais pequenos para recolherem às caminhas.




O Valorfito, sistema integrado de gestão de embalagens e resíduo em agricultura, aproveitando o conceito, deu uma nova vida à família Prudêncio, com outro grafismo e com as modernas tecnologias mas, não, não é a mesma coisa. 


Sobre o Valorfito
O sistema Valorfito surgiu em 2005 após a aprovação do licenciamento por parte da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), com o objectivo de proceder à recolha dos resíduos de embalagens primárias de produtos fitomarcêuticos e sua gestão final, encaminhando-as para as estações de tratamento e valorização energética.
O sistema permite que os produtores agrícolas possam dar o destino correcto aos resíduos dos produtos fitofarmacêuticos que geram nas suas explorações, cumprindo a legislação em vigor nesta matéria.
O sistema Valorfito é gerido pela Sigeru, Lda., uma empresa participada pela Anipla – Associação Nacional da Indústria para a Protecção das Plantas – e pela Groquifar – Associação de Grossistas de Produtos Químicos e Farmacêuticos.

18/09/2016

Melhoral Infantil

 

melhoral_infantil_comprimidos_sn

Cartaz publicitários aos comprimidos Melhoral Infantil, publicado em meados dos anos 60.

aqui falamos destes emblemáticos e populares comprimidos.

11/09/2016

Meias C.D. a boa escolha

 

meias_CD

Cartaz publicitários às meias C.D. – Meados dos anos 60.

Outros tópicos relacionados:


Santa Nostalgia: Meias C.D – Com C.D quem ganha é você!

Santa Nostalgia: Meias CD para a rapariga portuguesa

Santa Nostalgia: Meias CD–em sete maravilhosos desenhos

Santa Nostalgia: Meias e peúgas CD

Santa Nostalgia: Belas pernas com meia-calça C.D.

23/08/2016

Cascais Jazz

 

cascais_jazz_logo

IMAG0042

IMAG0040

IMAG0041

IMAG0039

O Cascais Jazz - Festival Internacional de Jazz em Cascais tornou-se num dos míticos e emblemáticos festivais de música no nosso país. Teve como organizadores Luis Villas-Boas, fundador no final dos anos 30 do HOT CLUB DE PORTUGAL, o fadista João Braga e Hugo Mendes Lourenço.

A sua primeira edição ocorreu em 20 e 21 de Novembro de 1971, no pavilhão desportivo do Dramático de Cascais e depois no pavilhão dos Salesianos e Parque de Palmela, e repetiu-se anualmente até 1988.

Organizado ainda no tempo (final) da ditadura marcelista, este evento tornou-se em algo de novidade e espaço de liberdade e por isso despontou desde o início um enorme interesse e adesão do público mesmo fora da esfera do jazz. 

Pelo palco deste evento musical passaram grandes nomes do jazz como Miles Davis, o primeiro a tocar, Ornette Coleman, Dizzy Gillespie e Thelonious Monk, Sara Vaughan, B.B. King, Charles Mingus, Sonny Rollins, Toots Thielem entre muitos outros. Logo na primeira edição aconteceram algumas peripécias de índole político envolvendo Charlie Handen, baterista de Ornette Coleman ao dedicar ao público presente, onde estavam Amália, Zeca Afonso e Adriano Correia de Oliveira, entre outros, um tema (Song for Che" aos movimentos de libertação de Angola e da FRELIMO de Moçambique, o que levou à sua detenção no final da actuação e passagem pelos calabouços da PIDE antes de ser entregue à embaixada dos Estados Unidos para ser repatriado. Ou seja, o primeiro festival esteve quase a ser o último. Felizmente a coisa vingou e continuou como uma referência do jazz no nosso país até ao ano de 1988.

O festival Jazz Num Dia de Verão, é considerado herdeiro do Cascais Jazz e teve lugar em 1982 e em 1990 passou a designar-se “Estoril Jazz/Jazz Num Dia de Verão", organizado pela empresa ProJazz de Duarte Mendonça (produtor do Cascais Jazz desde a edição de 1974) e com o apoio da Câmara de Cascais e de entidades governamentais.

1

18a

Talvez queira rever: