14/01/2015

Lewis Carroll – O pai de Alice

 

image

Passam hoje 117 anos (14 de Janeiro de 1898) sobre o falecimento de Lewis Carroll, escritor e matemático inglês, que com o pseudónimo de Charles Lutwidge Dodgson escreveu "Alice's Adventures in Wonderland", em português como  "Alice no País das Maravilhas", de que aqui já falamos.

07/01/2015

José Maria Pedroto – 30 anos depois

 

 

image

Nasceu em Lamego a 21 de Outubro de 1928. Se fosse vivo teria 86 anos. José Maria Pedroto, um dos mais carismáticos treinadores da história do futebol português, morreu vítima de doença prolongada, na madrugada de 7 de Janeiro de 1985.

Como jogador, foi um médio talentoso, 17 vezes internacional e campeão no FC Porto com Yustrich e Béla Guttman na segunda metade da década de 50.

Como treinador foi o primeiro a especializar-se com um curso em Paris em 1960. “Nunca um português tinha tirado esse curso e Pedroto foi o primeiro classificado”, enfatiza José Pereira, presidente da Associação Nacional de Treinadores.

 

fonte e resto do artigo: RR

23/12/2014

Leite Condensado PRIMOR – Martins & Rebello

 

leite_primor

Cartaz publicitário de 1949 ao leite "PRIMOR".


Esta marca está associada à empresa Martins & Rebello, fundada em Lisboa em 1906 por António Cardoso Rebelo e Alfredo Martins, cuja actividade principiou com a comercialização da manteiga "União". Logo nesse ano a empresa instalou a sua produção em Pinheiro Manso - Vale de Cambra.


A empresa foi crescendo e diversificando os seus produtos lácteos, produzindo tanto manteigas como queijos e leite, incluindo o famoso achocolatado e pelos anos 60 era já considera a maior e mais importante empresa de lacticínios de Portugal, concorrendo com empresas como a Nestlé, sediada em Avanca, Lacticínios MAF e lacticínios SUIL, ambas do concelho de Vila da Feira (actual Santa Maria da Feira), todas relativamente próximas. Chegou a ter ao seu serviço 700 empregados no que demosntra a sua vitalidade.


Como lugar comum a muitas grandes empresas da época, as décadas seguintes trouxeram alterações nos mercados, novos concorrentes, novas exigências legais e alterações profundas no sector de produção agrícola e leiteiro decorrentes da entrada de Portugal na Comunidade Europeia, pelo que a Martins & Rebello entrou em queda e faliu no início do séc. XXI (2001). Todavia, pelo seu prestígio e história, a marca foi recuperada e continuada pela INDULAC - Indústrias Lácteas, S.A., esta fundada em 1988 por um familiar de António Cardoso Rebello, estando localizada na freguesia de Ossela, concelho de Oliveira de Azeméis, município vizinho de Vale de Cambra.

Sobre a marca Martins & Rebello, para além de outros produtos lácteos como leite em pó, manteiga e margarina, são produzidos e comercializados vários queijos de qualidade reconhecida tanto nacional como internacionalmente, nomeadamente o Côvo e o Alvelhe.

18/12/2014

Eu Show Nico

 

image

image

Hoje trago à memória o programa de entretenimento televisivo “Eu Show Nico”, de autoria e apresentação do conhecido Nicolay Breyner, com produção da EDIPIM e realização de Nuno teixeira.

Foram duas as séries produzidas, a primeira exibida em 1980/1981 e a segunda já quase no final da década, em 1987/1988. Ambas as séries tinham aspectos comuns, desde logo o humor como tema central, com várias personagens a serem interpretadas pelo Nicolau, sendo que na primeira havia momentos musicais com artistas convidados, de que recordo particularmente o Carlos Paião. Para além das figuras vividas pelo autor do programa, ficou na memória colectiva a interpretação do Badaró  com o seu chinesinho que para se “isplicar” só complicava.

Uma das rubricas da primeira série era “Moita Carrasco”, designada jocosamente de primeira telenovela portuguesa e que de algum modo brincava com as populares telenovelas brasileiras da época. Curiosamente, não sendo obviamente uma telenovela a sério, antecedeu aquela que foi considerada a primeira telenovela portuguesa, a “Vila Faia”, onde também participou o Nicolau Breyner como João Godunha, o motorista.

Já na segunda série, baseada essencialmente em sketchs humorísticos bem mais elaborados, ficou na memória o quadro “Os Piratas”, que terminava com uma ´canção que brincava com as situações políticas e do dia-a-dia da época, que ficou no ouvido dos portugueses e se tornou popular:

Somos Piratas!
Somos Piratas!
Só não trazemos as gravatas
não sabemos fazer nós
Há mais Piratas,
E com gravatas,
que usam luvas
mas Piratas somos nós!

image

image

A RTP Memória tem reposto este recreativo e ainda ontem passou precisamente o último programa da primeira série.

Creio que o “Eu Show Nico” faz merecidamente parte do património de programas da RTP e na área do humor e entretenimento tem um lugar de destaque e por isso é sempre recordado com saudade e ainda é bom de rever.

Talvez queira rever: