22/04/2008

Crónica Feminina


cronica feminina 448 capa

cronica feminina 650 capa

cronica feminina 657 capa

A revista "Crónica Feminina" é um dos grandes ícones dos anos 60 e um marco editorial da já extinta Agência Portuguesa de Revistas, de Aguiar e Dias. O primeiro número foi publicado a 29 de Novembro de 1956, sendo dirigida por Milai Bensabat (directora e editora) e como chefe de redacção a Maria Carlota Álvares da Guerra.

A revista, em formato de bolso, 16,7x12 cm, apresentava a capa colorida, litografada, e o interior num característico tom de sépia. A cor extendia-se também por algumas páginas de anúncios, quase sempre em papel de melhor qualidade.

A revista, virada essencialmente para a classe média,  vivia fundamentalmente de temas queridos às mulheres de então, nomeadamente assuntos de sociedade, do espectáculo, do cinema, da rádio e TV, culinária, moda, lavores, o correio sentimental e mais tarde a popular fotonovela, que se acompanhava avidamente semana após semana.

Para além de tudo quanto se possa dizer sobre a "Crónica Feminina", apesar das restrições conservadoras e próprias do estado do regime, foi sem dúvida um meio de comunicação que chegou a milhares e milhares de mulheres portuguesas, da cidade e aldeias e até no ultramar, às quais ajudou a transmitir e a moldar todo um espírito de conhecimento e mentalidade de abertura e modernidade tão característico dos anos 60.

A revista conheceu os seus tempos áureos na década de 60 mas prolongou-se pelos anos 70. Depois de já ter terminado, ainda houve uma tentativa de retomar o título, creio que no início dos anos 80, mas, já inserida num mercado forte e diversificado, teve pouco êxito, não conseguindo impôr-se, pelo que terminou pouco depois. Não tendo informação da data rigorosa do seu último número, das várias dezenas, mesmo centenas, de exemplares que conservo, as edições mais recentes correspondem aos nº 1546, edição de 10 de Julho de 1986, na qual era dado destaque às novelas brasileiras"Corpo a Corpo" e "Vereda Tropical" e nº 1561 de 23 de Outubro de 1986 na qual, para além dos destaques às novelas referidas (que ainda duravam) se informa que a então popular Valentina Torres aguardava bébé, A revista Crónica Feminina tinha nesse final do ano de 1986 um preço de capa de  40$00.

A Agência Portuguesa de Revistas, depois de altos e baixos foi à falência, com esta a ser decretada em 7 de Abril de 1988, sendo que a componente editorial e gráfica já havia sido suspensa há vários meses. Neste contexto, mesmo que sem data e números rigorosos e documentados, será de supor que a embelmática revista "Crónica Feminina" tenha conhecido o fim do seu longo percurso editorial lá pelo ano de 1987.

8 comentários:

  1. no meio de tanta riqueza nao podia faltar a "cronica feminina". lembro-me perfeitamente da primeira capa do post, aquele menino tao lindinho, acho q devo ter a revista nalgum canto do sotao... ou talvez nao, q ja tenho deitao tanta coisa fora, com muita pena minha.

    acho q devia ter arranjado era um velhote rico q me desse 2 casas: uma para viver, outra para guardar todas as coisinhas q eu quero ter como recordaçao e nao posso por falta de espaço, sniff...sniff...

    ResponderEliminar
  2. Boa noite,

    Tenho 30 anos e soube há pouco tempo que fui capa de uma das revistas da cronica feminina .
    Queria tanto ver essa capa de revista , mas não sei onde procurar.
    A minha mãe nem sequer sabe em que ano foi lancada , mas se nasci em 78 , deve ter sido partir de 79. Será que nas bibliotecas como Coimbra ou Porto terão um historico destas revistas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ola tenho muitas cronicas, posso tentar ver se quiser, qual é o seu nome.
      samuel.fernandes34@gmail.com

      Eliminar
  3. Bom dia o meu marido faz este ano 50 anos e nasceu em 1959, ele sabe foi capa da revista crónica feminina mas não em que ano deve ter sido para em 1960 a 1965 chama-se César Coutinho seria possivel saber obrigada ers para fazer um surpresa nos 50 anos dele.

    ResponderEliminar
  4. Maria Antónia,
    posso tentar verificar na minha colecção. Todavia, como a mesma não está completa, é natural que seja uma sorte se vier a encontrar.
    Depois direi alguma coisa.

    ResponderEliminar
  5. Estou a fazer um artigo sobre a educação da mulher perspectivada pela revista "crónica feminina".
    Será que alguém possui algumas revistas da década de 60 ou mesmo de 70?
    Lurdes Meneses

    ResponderEliminar
  6. Bibliodominios:
    Agradecemos o contacto.

    De facto possuímos no nosso espólio bastantes revistas da Crónica Feminina.
    Informa-se também que neste momento está em leilão no miau.pt um lote dessas revistas. Para eventuais contactos sobre o assunto, agradecemos que seja utilizado o nosso endereço de email, indicado no fundo à direita do blog.

    http://miau.pt/leiloes/leilao.jsp?offer_id=7743877

    ResponderEliminar
  7. Para saber mais, aqui:
    http://www.historia.com.pt/APR/MilaiBensabat.htm

    ResponderEliminar

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

TALVEZ QUEIRA REVER