27/05/2008

Calimero - É uma injustiça, não é?

 

calimero 1

calimero 2

calimero 3

calimero 6

(vídeo da abertura da série em francês)

(lição de ecologia - francês)

(vídeo de um dos spots publicitários ao detergente AVA, a partir do qual Calimero se tornou popular, abrindo caminho à co-produção italo-japonesa)

Das muitas séries de animação que passaram na RTP, hoje recordo o Calimero, o pintaínho preto (não era preto, era sujo), com a sua característica e inseparável casca de ovo na cabeça.
Entre aventuras e desventuras, Calimero considerava-se sempre um infeliz e injustiçado, quer pelos amigos quer pelas situações em que se envolvia e que invariavelmente lhe corriam mal. Deste modo, lamentando-se constantemente, ficou célebre a sua frase "é uma injstiça, não é?" ou então, "Não é justo eles serem grandes e eu pequeno". Mas, no fundo, no fim de todas as peripécias do seu dia-a-dia, Calimero acabava por conquistar toda a gente com a sua simplicidade, honestidade e bom coração.

Ainda hoje o termo ou conceito do lamuriento e infeliz Calimero é frequentemente atribuído a quem passa o tempo a lamentar-se da vida, dos outros e até de si próprio.

Calimero fazia-se acompanhar nas suas aventuras pela sua namorada Priscila, sempre ajuízada e contraponto coerente às desventuras do seu amigo, também o aprendiz de cineasta, Valério, a gorduchinha Susi, o seu rival Papero Piero e a leal Rosella, entre outros.


A série, tal como se tornou famosa, foi produzida em duas épocas distintas: de 1973 a 1974 e de 1993 a 1994, mas já antes se tornou muito popular em Itália com uma série de anúncios publicitários para uma marca de detergentes. Calimero é uma criação dos irmãos Nino Pagot e Toni Pagot, datada de 1963.

A versão que faz parte das minhas memórias  é a produzida nos anos 70, em estúdio japonês, e que, se a memória não me atraiçoa, passou na RTP nos finais de 70 e princípios de 80. A série tornou-se muito popular, não só em Itália, como também em Portugal, França, Alemanha e Japão, entre muitos outros países. A segunda versão, com grafismo mais moderno, oned Calimero faz papel de jornalista, creio que não obteve o mesmo êxito.

- sítio oficial

- desenhos para colorir

1 comentário:

  1. quantos de nós não sofremos do "síndrome de calimero"?????

    ResponderEliminar

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

Talvez queira rever: