20/08/2008

Biscoitos de champanhe

 

Tempos houve em que certos produtos eram especiais porque se confinavam a uma específica região ou apenas se consumiam numa determinada época ou quadra festiva. Por exemplo, as rabanadas e as filhoses no Natal, as amêndoas e pão-de-ló pela Páscoa, a orelheira pelo Entrudo ou Carnaval, etc. Outros exemplos poderiam aqui ser dados.

Com a globalização, essa coisa fantástica que aproxima as pessoas e o mundo e simultaneamente as afasta, a indústria e o comércio começaram a generalizar o fabrico e venda de diversos produtos e artigos ao longo do ano, anteriormente confinados às tais épocas festivas determinadas pelo calendário, quase sempre com uma forte substância religiosa mas também profana. Por conseguinte, hoje come-se rabanadas, pão-de-ló e amêndoas em qualquer ocasião e em qualquer altura do ano. Não admira, pois, que assim se tenha perdido a magia de muitas coisas, diluido os sabores e desvanecidos os aromas. Creio que os meus queridos leitores compreendem isto.

Dentro desta realidade, hoje trago à memória os deliciosos "biscoitos de champanhe", em muitas regiões também chamados de "palitos" ou "palitos la reine". Claro que ainda existem e encontram-se facilmente nas prateleiras de qualquer superfície comercial, sendo fabricados tanto por casas tradicionais quer pela gigante Dan Cake.

Todos reconhecem estes simples e saborosos doces, com uma forma rectangular e com as extremidades arredondadas, com tonalidade  dourado claro, estaladiços e suaves, tradicionalmente com sabor a limão, e revestidos superiormente por açúcar granulado.

Ora estes "biscoitos de champanhe", nos meus tempos de criança, eram um luxo e consumiam-se apenas na Páscoa, e acompanhavam-se sempre com champanhe, ou vinho espumante, à maneira portuguesa. Acompanhar uma taça de resplandecente champanhe com dois ou três biscoitos, era um momento simbólico e  festivo.

Hoje, como atrás dissemos, tudo isto se acabou e bebe-se champanhe e come-se "biscoitos" em qualquer altura do ano, a qualquer pretexto, nem que seja num simples lanche nas tardes de domingo. Para além do mais, estes biscoitos são muito utilizados na confecção de certos bolos, como o conhecido Tiramisú.

Por estes dias bebi champanhe acompanhada pelos ditos "biscoitos" da mesma, mas faltava a tal magia, o tal pretexto de festividade. As coisas perdem-se com o tempo, inolvidavelmente.

Talvez seja diferente na próxima Páscoa. Talvez.

biscoitos de champanhe_santa nostalgia_02

biscoitos de champanhe_santa nostalgia_01

champanhe_santa nostalgia

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

Talvez queira rever: