19/08/2008

Publicidade nostálgica - Insecticida Bomba H

 

publicidade antiga_santa nostalgia_bomba h

Com Bomba H...é um ar que lhes dá. O insecticida dos tempos modernos.

Apesar da referência aos tempos modernos, este cartaz publicitário é do ano de 1966, portanto com mais de quarenta anos. Era principalmente com este insecticida que os portugueses matavam as melgas, moscas e mosquitos nas longas e incómodas noites de estio.

Claro que nessa altura já existiam outras marcas de insecticida em spray mas o Bomba H, ficou como um dos mais populares, talvez pela imponência associada ao seu nome e que alguém recordava sempre como algo fatal e destruidor.

É certo que nessas alturas usava-se e abusava-se dos químicos e estamos em crer que o uso deste insecticida em grande parte dos lares portugueses era bem mais nocivo para a saúde das pessoas do que as picadas dos insectos.

Recordo-me da minha mãe, todas as tardes de Verão, a seguir ao almoço, fechar todas as portas e janelas da casa e pulverizar todos os compartimentos com o Bomba H. Passado algum tempo era só varrer os insectos defuntos. Apesar dos efeitos nocivos para o ambiente e para as pessoas, principalmente quando respiravam o ar pulverizado, a verdade é que assim se dormia melhor  pelo que estes insecticidas tornaran-se muito populares e estavam presentes na maior parte das casas, pelo menos no Verão.

O mais engraçado, e pode parecer brincadeira, algumas pessoas na aldeia usavam-no para pulverizar as cabeças infestadas de piolhos. Parece que resultava apesar do ligeiro inchaço e ardor do couro cabeludo. Resta a desculpa de que nessa altura a informação ao consumidor era reduzida ou até inexistente.

Hoje em dia a aplicação destes insecticidas no lar está um pouco em desuso e as pessoas preferem instalar os modernos sistemas difusores, com pastilhas ou em líquido e que se ligam a uma simples tomada de electricidade, pois são mais duradouros e quase inodoros e publicitados como inofensivos para a nossa saúde. Será assim?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

Talvez queira rever: