26/08/2008

Zembla - O herói da selva de Karundan

 

zembla_santa nostalgia_293

zembla_santa nostalgia_297

zembla_santa nostalgia_tira 2

zembla_santa nostalgia_tira

- imagens acima: extraídas da colecção TIGRE

zembla01

- primeira edição da revista ZEMBLA, das edições Aventures & Voyages

semic7z

semic5r

semic4t

semic4h 

- imagens de várias capas de edições francesas

ZEMBLA

A exemplo da maioria da malta da minha geração, sou, desde criança de idade escolar, apreciador de banda desenhada e dentro desta há determinados autores, heróis e colecções que aprecio sobremaneira, por este ou aquele motivo.
Neste caso particular, chamo hoje à memória um herói pelo qual sempre nutri alguma simpatia: Trata-se de Zembla, uma variante do popular Tarzan. É representado como um jovem alto, longilíneo, de cabelos pretos, compridos, com calção à Tarzan, em pele de leopardo, mas com uma tira que lhe envolve o tronco na diagonal, uma espécie de suspensório.


Zembla foi criado em 1963 pelo artista de BD, Marcel Navarro, das Edições LUG. Este herói foi lançado para competir com um rival muito popular da banda desenhada, de seu nome Akim, de uma publicação concorrente das Edições Aventures & Voyages.
Não admira que Zembla tenha uma caracterização de estilo e cenário muito semelhantes ao Akim. O cabelo comprido de Zembla resultou como elemento diferencial.

Como origem do herói, conta-se que seu pai, Paul Marais, era um cavalheiro francês, abastado, mas devido a problemas com negócios, teve que partir apressadamente para a região equatorial de África, fugindo aos seus poderosos inimigos. Aí foi acolhido por uma tribo local e depressa se apaixonou pela filha do rei Naghar, a bela princesa Ula. Contra a vontade do rei, os dois apaixonados casam-se às escondidas mas são forçados a fugir. Mais tarde, já com um filho nos braços, acabaram por ser capturados e assim Paul foi assassinado por Thudor, um invejoso pretendente de Ula. Porém, antes que este pudesse fazer o mesmo com o bébé do casal, o vilão foi apanhado e devorado pelos leões. Assim o bébé indefeso, que viria a ser Zembla, foi tomado e criado pelos leões. Mais tarde, já como adulto, jurou tornar-se num defensor da selva de Karundan, usando todas as suas capacidades.


Uma das características de Zembla é a sua equipa de amigos que integram sempre as suas aventuras. São eles: YéYé, um pigmeu africano, sempre com o seu inconfundível capacete com as iniciais MP, da polícia militar e o seu relógio despertador pendurado ao peito; Rasmus, um mago circense, com aspecto do popular herói Mandrake, mas mais alto e magro. Para além destes dois inseparáveis amigos, Zembla conta ainda com a companhia de Bwana, um poderoso leão, Satanás, um feroz gato-selvagem e Petoulet, um enorme cangurú, especialista na arte de lutar. Por regra, os amigos humanos só arranjam trapalhadas e confusões para Zembla e passam o tempo a discutir entre si. Os amigos animais, esses ajudam muito e resolvem muitas situações sempre que é necessário lutar contra os diversos inimigos.


Em França, as aventuras de Zembla tiveram o seu aparecimento na revista Especial-Kiwi, Nº 15, em 1963, mas ainda no mesmo ano foi publicado com revista própria. Volvido um ano teve direito a uma nova publicação Especial-Zembla. O seu percurso editorial foi continuando, com altos e baixos, novas histórias e reedições.


Entre nós, cá em Portugal, o herói teve uma publicação própria, com o seu nome, publicada ao longo de 53 números conhecidos, entre 1972 e 1974, pela Palirex e distribuída pela Agência de Publicações A Victória e ainda  Agência Internacional de Livraria e Publicações, Lda.
Zembla também foi publicado na revista Tigre, uma publicação quinzenal de Aguiar & Dias, L.da, distribuída pela Agência Portuguea de Revistas, de que tenho vários números.


Como curiosidade, resta referir que Zembla é um herói muito popular na Turquia, onde foi introduzido em 1966.

Abaixo reproduzimos algumas capas dessas edições.

zembla1974_213

zembla1970_no34

zembla_insidecover

zembla1970_no29

- fonte: url

1 comentário:

  1. Falha-me este zembla...lembro-me bem do Fantasma , do Mandrake , do Principe Valente..mas este..realmente passou-me ao lado.
    mb

    ResponderEliminar

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

Talvez queira rever: