20/10/2008

Kung Fu - As aventuras de Caine

 

image

image

Hoje trago à memória uma série de TV que também deixou profundas marcas à rapaziada da minha geração, ainda em idade da escola primária.
Trata-se da série Kung Fu, que passou na RTP nos anos 70, ainda a preto e branco.

A série desenvolveu-se em três temporadas, entre 1972 e 1975, com 16 episódios para a primeira, 23 para a segunda e 24 para a terceira, num total de 63 episódios, sensivelmente de 60 minutos cada, sendo que o primeiro filme, considerado o episódio piloto, teve a duração de 90 minutos.


A série tinha como actor principal David Carradine, que desempenhava o papel de Kwain Chan Caine, um monge Shaolin.

No preâmbulo da história, o jovem monge, mestre da arte marcial Kung Fu, vinga a morte do seu querido mestre Po, derrotando, numa luta mortal, o seu assassino. Po é um um idoso sábio, que apesar de ser cego, transmite grandes e profundos ensinamentos ao seu pupilo, a quem chama de Gafanhoto. Na sequência do seu acto, o governo do Império Chinês coloca a sua cabeça a prémio e Caine vê-se perseguido de morte, pelo que, tal como muitos chineses, parte refugiado para a América, deslocando-se para o chamado oeste selvagem.


Caine viaja de terra em terra, sempre sob o estigma da perseguição. Desloca-se a pé, percorrendo enormes distâncias por zonas inóspitas. Não tem cavalo, nem armas. Apenas uma simples bagagem de peregrino errante.


Em cada episódio Caine envolve-se ou vê-se envolvido na trama do quotidiano das gentes daquele tempo e daquela região, entre cowboys, aventureiros, ladrões e gente sem escrúpulos, mas também de gente simples e indefesa por quem Caine sempre se coloca ao lado, fazendo prevalecer a justiça. É claro que Caine, apesar de ser um exímio lutador Shaolin da arte do Kung Fu, evita ao máximo envolver-se em lutas ou demonstrar as suas capacidades e só como último recurso recorria à força e quase sempre apenas na justa medida, nunca optando por violência gratuita apesar de muitas vezes estar ameaçado de morte. A sua principal força residia na sua mente, na sua agilidade e  astúcia.

Uma das situações recorrentes em todos os episódios, era os interregnos narrativos, uma espécie de flash backs, onde Caine recuava à sua anterior realidade enquanto monge Shaolin, colhendo e recordando os diversos ensinamentos do sábio mestre Po. Estes ensinamentos, muitas vezes autênticos jogos mentais e de palavras, eram contextualizados a cada situação que Caine vivia em cada momento na sua peregrinação pelo oeste americano.

Mercê do êxito da série,  em 1986 foi produzido o filme "Kung Fu: The Movie", novamente com David Carradine e quase de seguida a série: Kung Fu - A lenda continua. Mas como quase sempre acontece com as sequelas, não conseguiram ofuscar o brilho e o êxito da primeira série.

Com esta série, a arte marcial do Kung Fu tornou-se muito popular entre nós, que já vinha dos êxitos de estrelas das artes marciais, como o popular Bruce Lee e Chuck Norris, cujos filmes passavam frequentemente nos cinemas da província nas tardes de Domingo. Assim, um pouco por todo o lado, começaram a aparecer as escolas do Kung Fu e de Karate.

Esta série Kung Fu, como muitas outras da altura, das quais já aqui tenho recordado, era motivo de grandes plateias junto às poucas televisões existentes na aldeia. cada episódio prendia a atenção do primeiro ao último minuto.

Boas recordações destas noitadas a ver estas fantásticas séries. Pelo menos na altura era assim que as víamos.

6 comentários:

  1. A serie KUNG FU que passou nos anos setenta em Portugal, era conhecida na TV pelo titulo de
    "O Sinal do Dragão", pouco tempo depois apareceu outra serie de artes marciais que foi o "LING CHUNG."

    ResponderEliminar
  2. gostaria de tornar a ver estes filmes a correr na televisão portuguesa.

    António Ribeiro
    Nascido em 1964
    obrigado por poder ver algumas imagens deste filme na net, tenho saudade dos seus episódios.

    ResponderEliminar
  3. Maurílio Gouveia
    1983

    Foi com grande satisfação que descobri este magnifico blog, este tema, de series e bd do passado é tema muito frequente nas conversas entre os amigos

    excelente trabalho

    ResponderEliminar
  4. Eu descobri essa série só em 2010, por intermédio do meu irmão,através de DVD. Nos anos 70 ainda não éramos nascidos, eu nasci em 1986 e ele em 1989, não sei quem indicou pra ele, eu assisti 4 DVDs com vários episódios, e após assistir novamente a todos os episódios que eu tive acesso pude extrair lições de vida, lições de amor e lições do evangelho, o evangelho está presente nos atos de Caine!

    ResponderEliminar
  5. E adorava esta estes filmes ....O SINAL DO DRAGÃO

    ResponderEliminar
  6. Curiosidade: esta série foi reexibida na RTP1 em 1994, mas já não tinha o nome "O Sinal do Dragão", mas sim o nome original de "Kung Fu". Mesmo assim, teve o sucesso de outrora, assim provou uma votação feita no programa de Vera Roquete "Agora Escolha", em que esta série combateu de igual para igual com a série "Acção em Miami", também em exibição na altura.

    ResponderEliminar

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

Talvez queira rever: