27/07/2009

Lua - Quarto-Crescente

 

lua quarto crescente santa nostalgia

(clicar nas imagens para ampliar)

 

Hoje fotografei a Lua. Neste momento está quase na fase de Quarto-Crescente, portanto a caminho de Lua Cheia, o que acontecerá no dia 5 de Agosto. Se o tempo o permitir, espero então fazer a fotografia da sua luminosidade plena, tanto mais que o luar de Agosto, a par do de Janeiro, é considerado dos mais luminosos.

A Lua sempre esteve muito presente na cultura e tradições populares, desde tempos imemoriais, já para não falar na sua influência religiosa em antigas civilizações.

Ainda hoje as pessoas ligadas à terra têm muito em conta as fases da Lua, determinando estas os períodos ideais para as sementeiras e colheitas e até para a matança de alguns animais, como o porco. Por outro lado, determinam as condições climatéricas em função do estado da Lua num determinado momento, caso onde se aplica, por exemplo, o ditado: Lua Nova trovejada, 30 dias é molhada.

A verdade é que, apesar de haver quem não veja nisso mais do que meras superstições e crenças,  estes ditados, usos e costumes resultam de uma sabedoria transmitida ao longo de gerações, fruto de testemunhos e observações do tempo.

 

noite de luar santa nostalgia

Neste contexto de tradição e sabedoria secular, deixo aqui uma breve lista de alguns ditados populares relacionados com a Lua. Alguns são conhecidos meus e usuais na minha região, outros foram "pescados" na Web. Certamente muitos mais haverá.

 

Luar deitado, marinheiro de pé.

Lua Nova trovejada, 30 dias é molhada.

Não há luar como o de Janeiro nem sol como o de Agosto.

Luar de Janeiro não tem parceiro.

Luar de Janeiro não tem parceiro mas o de Agosto sabe-lhe o gosto.

Ao luar de Janeiro se conta o dinheiro.

Não há luar como o de Janeiro nem amor como o primeiro.

Luar de Janeiro ilumina o terreiro.

Luar de Janeiro poupa vela no telheiro.

Ao luar de Janeiro, descansa o candeeiro.

Luar de Janeiro no caminho é companheiro.

Luar de Janeiro é o sol depois de posto.

Não há entrudo sem Lua Nova nem Páscoa sem Lua Cheia.

Em Janeiro o luar não é bom p´ra namorar.

Lua Nova de Agosto tapada, Lua Lua Nova de Outubro será trovejada.

Luar de Janeiro à porta, vê-se o carreiro p´ra horta.

No luar de Janeiro a galhinha tarda ao poleiro.

Luar de Janeiro é claro como o carneiro mas lá vem o de  Agosto que dá-lhe no rosto.

A Lua é uma desavergonhada: Quando nova, anda de quarto em quarto e depois aparece cheia.

 

barra2_santa nostalgia

3 comentários:

  1. cantinhodacasa28/07/09, 12:58

    Olá.
    Só vim dizer que dei uma olhada a este post.
    Mais logo virei lê-lo como deve ser.
    Adoro a lua.
    E, quando em Quarto Crescento, no início, e tenho mo meu blog, há uma frase que diz sobre ela "A Lua ás vezes tem forma de vírgula para mostrar que nem no infinito a amizade e o carinho têm um ponto final".
    Nunca mais me esqueci disto.
    Até logo.
    Comentarei o seu post.

    ResponderEliminar
  2. cantinhodacasa:
    ...esse é de facto um bonito pensamento.

    ResponderEliminar
  3. o luar de Janeiro, não tem parceiro,vem o de Agosto que lhe dá no rosto,vem o de Outubro que vence tudo

    ResponderEliminar

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

Talvez queira rever: