21/07/2009

O macaco de rabo cortado – Viagens pelos livros escolares - 15


Do meu Livro de leitura da segunda classe, deixo aqui a história do Macaco de rabo cortado. Quem se recorda desta lição? Acredito que a maior parte de quantos tiveram este livro na sua escola primária jamais esqueceram a história. A sua estrutura do tipo banda desenhada, com belas ilustrações de autoria do genial  Luis Filipe de Abreu,  ajudou à popularidade deste trecho do livro de leitura da segunda classe.
Durante muitos anos soube de cor-e-salteado a lenga-lenga final.

- Podem ampliar as imagens clicando nas mesmas.

o macaco de rabo cortado santa nostalgia 01
o macaco de rabo cortado santa nostalgia 02
o macaco de rabo cortado santa nostalgia 03
o macaco de rabo cortado santa nostalgia 04

9 comentários:

  1. Olá,
    Eu lembro-me muito bem desta história e destas ilustrações!
    Obrigado pelo seu blog, gosto imenso.
    Ana Paula

    ResponderEliminar
  2. cantinhodacasa21/07/09, 22:54

    Lembro-me bem das ilustrações, mas a história toda j+a não me recordava.
    Fantástico.

    ResponderEliminar
  3. Xii...até me vieram as lágrimas aos olhos com a recordação do Macaco de Rabo Cortado!!

    ResponderEliminar
  4. adoro essa história relembro o tempo que eu a lia muito toda noite pro meu irmão dormir.
    obrigada por mi relembra e boa sorte no seu blog!!!

    ResponderEliminar
  5. Ih! Também tive este livro... que saudades! Tinha esquemas de como fazer vários trabalhos manuais nas folhas de guarda e um dos textos era um conto da Sophia de Mello Breyner. Lembro-me que quando o recebi (naquele tempo era um entusiasmo em Setembro com os livros novos!...) fiquei muito desiludida com as ilustrações, teria preferido umas mais realistas, mais adaptadas, talvez à minha mentalidade infantil; hoje acho-as de uma qualidade raramente atingida em livros escolares e no seu conjunto, um livro realmente precioso.

    ResponderEliminar
  6. Ih! Também tive este livro... que saudades! Trazia esquemas de vários trabalhos manuais nas folhas de guarda e um dos textos era um conto da Sophia de Mello Breyner.
    Lembro-me de, quando o folheei pela primeira vez, ter ficado muito desiludida com as ilustrações (teria preferido outras mais realistas, mais adaptadas, talvez, à minha mentalidade infantil); hoje acho-as de uma beleza e de uma qualidade raramente atingida em livros escolares.
    No seu conjunto, um livro realmente precioso.

    ResponderEliminar
  7. Olá!

    Tenho procurado desde há muito esta história na Internet, e felizmente deparo-me hoje com ela.

    Talvez seja a história da minha vida, pois era a que mais gostava de ouvir ler quando tinha uns 2 ou 3 anos de idade.

    Adoraria ter este livro, que continha mais umas cinco histórias, mas esta era a que eu adorava, e nunca mais me esquecerei dela.

    Muito obrigado pela partilha e pela emoção ;-)

    ResponderEliminar
  8. Muito obrigado, historia que eu adorava !!
    e que eu adoro !!!

    ResponderEliminar
  9. O mei pai contava me isso e eu decorei. Adoro :)

    ResponderEliminar

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

Talvez queira rever: