12/01/2011

Barbapapa – Uma família colorida e maleável

 

Quem não se recorda da série de animação, "Barbapapa"?
Tratava-se de uma família muito especial, uma espécie de bonecos de borracha ou de massa cujos corpos se moldavam em certos objectos ou características. Não tinham pés, sendo assim uma espécie de bonecos" sempre-em-pé".
Apesar dessa característica estranha, a série tornou-se muito popular e querida entre nós, quando passou na RTP na primeira metade dos anos 70.
Dentro desse sucesso, a antiga Agência Portuguesa de Revistas editou em 1975 uma caderneta composta por 210 cromos.
A série voltou a passar já nos anos 80, então a cores, pelo que se ressaltava o colorido característos dos diversos personagens, já que os havia para todas as cores.
O personagem principal era o pai, o Barbapapa, em cor-de-rosa. A sua esposa, a Barbamama, paradoxalmente, era de cor preta. Os filhos do casal tinham nomes adequados às suas aptidões físicas ou intelectuais e tinham várias cores, como o verde,o azul, o amarelo, vermelho, laranja, cor-de-rosa e preto.
Estes curiosos bonecos saíram da imaginação e arte da aqruitecta e ilustradora francesa, Annete Tison e do pofressora norte-americano, Talkus Taylor, isto no início da década de 70. Antes da televisão, o personagem nasceu na forma de livro infantil.
A série de televisão foi co-produzida pela Holanda e Japão, sendo realizados 45 eposódios. Uns anos mais tarde foi produzida uma nova versão.
É claro que a série estava dirigida ao público infantil pelo que a criançada regalava-se com as peripécias e habilidades dos bonecos simpáticos e coloridos.

barbapapa_1

barbapapa_2

papa_mama 

dou_chien

lala_harpe


5 comentários:

  1. Definhe "público infantil" - menos de 14 anos...(?) ;-D
    Se sim, então estava incluido!

    ResponderEliminar
  2. Eu adorava os Barbapapa, mas sempre que falo deles é muito raro encontrar alguém que se lembre. :)

    ResponderEliminar
  3. ASantos:
    ...e porque não? Afinal, pobres de nós, adultos, se ainda não conservamos esse lado bom das crianças.

    deep:
    Será sinal de que estamos a ficar velhos?
    Mas é verdade, é daquelas séries que passam, deixam memórias mas depois ficam na caixa da saudade.

    ResponderEliminar
  4. Foi o blogue onde consegui chegar mais perto do ano de exibição desse desenho animado. Por acaso o ano(s) preciso não sabe indicar? Lembro deles e gostava de saber que idade tinha, pois mais ninguém parece lembrar dessas figuras deliciosamente polimórficas.

    ResponderEliminar
  5. e a serie flashgordon, alguém sabe como arranjar?

    ResponderEliminar

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

Talvez queira rever: