13/09/2011

Woolmark – Pura lã virgem

 

A Wollmark foi criada em 1964 pela International Wool Secretariat - IWS (organismo fundado em 1937 pelos países produtores de lã, a Austrália, Nova Zelândia e África do Sul, aos quais mais tarde se juntaram outros países, nomeadamente o Uruguai, em 1970), actualmente a Australian Wool Innovation Limited - AWI, como forma de garantia da qualidade da lã enquanto produto natural bem como um suporte na promoção e divulgação do produto no vestuário constituindo-se como uma imagem universal do conceito de “pura lã virgem”.


A marca deu algumas voltas, inclusive na designação, passando para a actual The Wollmark Company e pertence à Australian Wool Innovation Limited - AWI, organização líder no sector têxtil da lã, que controla todos os aspectos da garantia de qualidade dos produtos comercializados com a marca incluindo o seu licenciamento.

woolmark logo

image


Seja como for, para além das questões empresariais ligadas à marca e aos organismos e entidades que estão por detrás da sua história, porventura o que menos nos interessa, o famoso logotipo (um novelo de lã entrançado) que identifica e universaliza a imagem e a marca Wollmark, foi concebido em 1964 pelo artista gráfico italiano, Francesco Saroglia e foi lançado em 1964 na Grã-Bretanha, Estados Unidos, Japão, Alemanha, Holanda e Bélgica. Já foi considerado um dos 20 mais famosos logotipos de sempre.

Dentro deste contexto, hoje publicamos um cartaz publicitário de meados dos anos 60, em que se nota um apelo ao consumo de vestuário de lã, sem que, contudo seja feita referência à Woolmark, sendo que as figuras geométricas usadas como caixas das mensagens reportam para a forma do respectivo logotipo. Intencional, ou por outro motivo que desconhecemos, não deixa, contudo, de ser em si uma curiosidade. Desconhecemos igualmente qual a empresa ou entidade que promoveu o cartaz.

 

pura la virgem pub_sn

- História da lã.

- Portugal - ANIL

7 comentários:

  1. Carlos Rocha19/09/11, 20:11

    Havia em Portugal uma representação do Secretariado Internacional da Lã que promovia as campanhas.

    ResponderEliminar
  2. O Secretariado Internacional da Lã, em Portugal, teve como primeiro director o Engenheiro João José Neves Ubach Chaves, nessa fase viveu a sua época de ouro.
    Do grupo de trabalho nos anos 70, faziam parte os Eng. João José Ubach Chaves, Humberto Dias Freire, Manuel Maricoto Monteiro e José Arnaut Moreira, ainda os Srs. José Manuel Rosa Oliveira e Silva, José Pereira Simião, Manuel Alexandre dos Santos, Antonino Lopes Barata, Pedro Castelo Branco Cruz, José Correia, José de Almeida Quintas e outrso. Nessa fase colaboraram com o SIL, a saudosa Sra. D. Maria Leonor, a D. Greta Santos, Dr. António Alçada Baptista, Sr. José Carlos Ary dos Santos, etc.

    ResponderEliminar
  3. Dr. Pires Chaves, Alves Redol,Álvaro Guerra,Carlos Cruz etc.

    ResponderEliminar
  4. Directores do Secretariado Internacional da Lã,
    Ao Eng. João José Neves Ubach Chaves, sucedeu o Eng. José Arnaut Moreira, a quem sucedeu o Dr. António José Stockell Ubach Chaves. Finalmente, e como, Branch Manager, foi nomeada a D. Isabel Teixeira.
    O Secretariado funcionou na rua Joaquim António de Aguiar nº 3, 3º, em Lisboa, depois transitou para Entre Campos e mais tarde para as Amoreiras em Lisboa, já na fase final, sem o brilho que sempre o caracterizou, funcionou em Queluz.
    Nos anos 70, eram visitas frequentes os Srs: José Rabaça, António Antunes dos Santos, Célio Martinho, Eng. Armando Xavier, Dr. António Ataíde, Dr. Carlos Cordeiro, Eng. Barros, Dr. Sales, Eng. Baptista, Eng. Júlio Cruz, etc.

    ResponderEliminar
  5. O Secretariado Internacional da Lã, nas décadas de 60,70 e inicio da década de 80, desenvolvia acções junto da industria: fiações, tecelagens, malhas, confecções, alcatifas e meias, chegou a ter cerca de 150 empresas autorizadas a utilizar, as etiquetas Pura Lã Virgem e Mistura Rica em Lã , respectivamente (woolmark e Woolblendmark)O saudoso Eng. Humberto Freire, apresentava um serviço de moda junto das tecelagens, disponibilizando amostras reais, com desenhos e cores. o Eng. José Arnaut Moreira, acompanhava as empresas de malhas exteriores, fez o lançamento do tratamento Superwash, que permitia que as malhas fossem lavadas nas máquinas de lavar roupa domésticas. Ao retalho era facultado material publicitário, sempre ligado à campanha feita na RTP.
    Brevemente voltarei, para falar acerca do SIL.

    ResponderEliminar
  6. Ao longo dos anos, foram realizadas centenas, senão milhares, de acções junto das empresas autorizadas a produzir produtos 100% Lá, ou mistura rica em Lã e do retalho. Porém, de todas as acções evidenciaram-se três, se a memória não me trair as seguintes:
    - O comboio da Lã, com partida de Lisboa e fim na estação da Mealhada, que culminou no Palace Hotel do Bussaco com uma passagem de modelos e um almoço de gala, foram convidados os licenciados Woolmark.
    - O Avião da Lã, com partida de Lisboa e chegada a Faro, foi estendida uma passadeira vermelha da pista, houve uma passagem de modelos, num hotel de luxo, foram convidados os licenciados de malhas que produziam malhas com o tratamento Superwash, presentes entre outras as empresas Sidney, Tiffany, Almagre, Courage, Lourex, Ameal, etc.
    - Um rebanho de ovelhas desce o Chiado em Lisboa! uma iniciativa do comércio do Chiado, com muitos eventos, terminou com uma gala no teatro S. Luís, e com o desfile de um rebanho do chiado até ao rossio. O Secretariado Internacional da Lã, associou-se a esta iniciativa.
    Brevemente voltarei, para falar acerca do SIL.

    ResponderEliminar
  7. O Secretariado Internacional da LÃ, promovia todos anos uma campanha de publicidade da televisão.
    A primeira agência de publicidade foi a Êxito, mais tarde a Espiral, cujo director era o saudoso António Borges, natural de Gouveia. A conta do Secretariado estava entregue ao Sr. José Francisco, o criativo era o saudoso José Carlos Ary dos Santos.

    ResponderEliminar

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

TALVEZ QUEIRA REVER