29/08/2013

Férias 2013 – Casa Visconde de Chanceleiros

 

Tal como referimos no artigo anterior, nesta última semana de férias, depois da vastidão do Alentejo, fomos passar uns dias por terras do Alto Douro Vinhateiro. Por recomendação de amigos e da excelente referência do TripAdvisor, estivemos na Casa do Visconde Chanceleiros, a 3 Km do Pinhão, na encosta da margem direita do rio Douro.

Da mais de centena de comentários de clientes que por ali passaram nos últimos tempos, estrangeiros na sua larga maioria, bastará ler alguns para se ficar com uma ideia muito descritiva e  positiva do local, da casa e do serviço. A tudo quanto se pode ler, pouco mais há a dizer senão apenas reforçar as impressões positivas.  A casa, mesmo sem vista directa para o rio Douro, pois na sua frente há uma baixa mas longa encosta que o esconde, usufrui de uma vista característica da região, com as belas encostas e suas vinhas dispostas em socalcos.

As instalações, do estilo rústico e algo provençal, são amplas e confortáveis. Os quartos estão dispostos em casinhas individuais, com entradas e terraços próprios. Todo o espaço envolvente é acolhedor, com jardins e vegetação, com sebes de alecrim, rosas e lavandas, incluindo as videiras, nesta altura com generosos cachos de uvas que se podem comer à vontade, e as tão características oliveiras. De resto, a quinta não tem produção comercial de vinho mas produz o seu azeite que é utilizado no serviço gastronómico da casa.

A Casa do Visconde de Chanceleiros dispõe de uma bela piscina, um confortável jacuzzi, sauna, dentro de uma pipa, court de ténis e outros elementos para desporto e lazer. Os jantares, sob reserva no próprio dia, são preparados de forma familiar na ampla cozinha rústica, que se pode frequentar, e para além do prato principal, incluem entradas e deliciosas sobremesas e sempre acompanhados por excelentes vinhos, portos, brancos e tintos, de quintas da zona. Fantástico o tinto da Quinta do Tedo, localizada a escassos quilómetros dali. Tanto os jantares como os pequenos-almoços são servidos na ampla varanda voltada a sul a qual permite um ambiente de repouso e harmonia com toda a envolvente. Não faltam recantos e esplanadas para desfrutar de uma bebida ou conversa, em conjunto ou de forma mais íntima.

É verdade que nesta  zona do Alto Douro há igualmente espaços semelhantes, baseados nas quintas vinhateiras, e porventura até mais baratos, mas esta casa vale sobretudo pela harmonia de todo o conjunto e ambiente informal em que ao fim de poucas horas nos sentimos como parte de uma família e não meros clientes. Mesmo no serviço dos bares, com self-service, basta tomar nota do que se consome, não havendo qualquer controlo para além da seriedade de cada um. Tanto a patroa, Úrsula, como a governanta, a Adelaide, bem como o restante pessoal, são de uma simpatia extremas.

Resumindo, foram uns dias deliciosos e marcantes. Caro para o nosso normal nível de vida, é verdade, mas adequado a uma ocasião especial que se queira inesquecível.  Para quem não se quiser ficar apenas pelo aconchego e tranquilidade da casa e do que dela se pode usufruir, é possível percorrer a zona em pouco tempo, visitando quintas, em que muitas oferecem serviços de degustação e venda de vinhos, azeites e mel, como também dar um salto a localidades como Sabrosa, S. Martinho de Anta (terra de Miguel Torga), Tabuaço, S. João da Pesqueira, Favaios, Alijó, etc. Por outro lado, locais mais divulgados como Vila Real, Peso da Régua e Lamego estão relativamente próximos. Os acessos são bons e fáceis e em pouco mais de uma hora, se por auto-estrada, chega-se do Porto à região.

Por tudo quanto se disse mas sobretudo pelo quanto se experienciou, recomenda-se esta Casa do Visconde de Chanceleiros, mas no mínimo para duas ou três noites de modo a absorver o clima de familiaridade mesmo que a vizinhança seja na sua maioria composta por estrangeiros.

image

image

image

image

image

image

image

image

image

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

Talvez queira rever: