06/08/2013

Ponte Salazar – Ponte 25 de Abril

 

image

imagem-fonte: link

image

Passam hoje 47 anos (6 de Agosto de 1966) sobre o dia da inauguração da emblemática Ponte Sobre o Tejo, não oficial mas popularizada com a designação de Ponte Salazar, ligando as margens norte (Lisboa) e sul (Almada). O nome foi rebaptizado para Ponte 25 de Abril, logo após a revolução dessa data em 1974. Poder-se-ía perfeitamente ter mantido o nome oficial (Ponte Sobre o Rio Tejo) mas o exacerbismo pós-revolução assim o ditou numa tentativa de reescrever a História.

A ponte sobre o rio Tejo será porventura um dos elementos arquitectónicos, em certa medida já um monumento, mais conhecidos de Lisboa e de Portugal, logo um dos mais fotografados, sobretudo com Almada e o monumento ao Cristo Rei como cenário numa das margens.

Ironicamente, num período em que se acusava Portugal e o seu regime como sub-desenvolvido e atrasado face à Europa, a ponte surgiu como elemento tão necessário quanto emblemático, como que a desmentir os acusadores da incapacidade do país. Rapidamente tornou-se motivo de orgulho nacional e depressa passou a fazer parte de muitas das páginas dos manuais escolares de História e Ciências.

Transpôr o largo Tejo pela sua ponte, tornou-se também motivo e objectivo de passeios e excursões de gente vinda da província, do Minho ao Algarve. Pessoalmente, também de autocarro, tive essa experiência pela primeira vez por volta dos 16 anos.

Apesar da construção da ponte Vasco da Gama, inaugurada em Março de 1998, a qual passou a desviar um grande fluxo de trânsito da cidade de Lisboa, a verdade é que a ponte 25 de Abril, para muitos ainda a ponte Salazar, continua a ter um papel fundamental para o sistema viário da Grande Lisboa até porque também engloba a ligação ferroviária, prevista desde a sua construção mas apenas concretizada em Julho de 1999.

Dados históricos e técnicos sobre a ponte: LINK

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

Talvez queira rever: