10/12/2013

O professor Janeiro Acabado

 

janeiro_acabado_00

Como apelido, nem parece nome de gente, de facto, mas o Prof. Manuel António Janeiro Acabado, nascido na aldeia de Pias, concelho de Serpa, no dia 24 de Novembro de 1888 é um dos importantes nomes das áreas da didáctica e pedagogia.

É conhecido principalmente pela autoria de inúmeros manuais escolares, sobretudo nas disciplinas da Língua Portuguesa e de Ciências. Pela sua dedicação ao Ensino e às primeiras letras, tornou-se popular o seu método, que por isso ficou conhecido como Método Janeiro Acabado.

Toda a sua vida profissional dedicou-a à causa do Ensino e da Formação, tanto de alunos como de professores. Desempenhou funções de professor do Ensino Primário, inspector, vogal do júri único dos Exames de Estado do Magistério Primário, Vogal da Junta Nacional de Educação, Presidente do Júri dos Exames de Adultos do Distrito de Lisboa. Até à sua morte, em 12 de Fevereiro de 1970, exerceu o cargo de director da Escola do Magistério Primário de Beja (que ele próprio fundara em 1956).

Pessoalmente tenho vários exemplares das suas inúmeras publicações que releio com gosto e com saudade dos meus tempos de aluno da escola primária. Sempre que surge a oportunidade, não hesito em adquirir os exemplares em falta.

janeiro_acabado_01

janeiro_acabado_02

janeiro_acabado_03

janeiro_acabado_04

janeiro_acabado_05

janeiro_acabado_06

5 comentários:

  1. Muito boa tarde,
    O meu nome é Joana Basto e sou aluna da Escola Superior de Artes e design de Matosinhos. Encontro-me neste momento a trabalhar para a conclusão do Mestrado em Design de Comunicação. O tema da minha tese baseia-se em manuais escolares da primária entre 1933 e 1974, durante o Estado Novo. Pretende-se saber de que forma era contada (graficamente) a História de Portugal nesses manuais. Gostaria, portanto, de saber se é possível o fornecimento de informações relativas a esta temática como cronologias, livros, miolos, imagens, capas, entre outros.

    Aguardo a vossa resposta
    e com os melhores cumprimentos,
    Joana Basto

    ResponderEliminar
  2. Cumprimentos.
    Teriam sido preferíveis comentários contextualizados ao artigo.
    Quanto à questão: Obviamente que temos vários manuais escolares de História de Portugal, sobretudo dos anos 50, 60 e 70. O tema do seu mestrado parece-nos interessante. Todavia, como compreenderá, e porque não temos qualquer desse material digitalizado, o que nos pede requer algum tempo e disponibilidade que de momento não dispomos.
    At.te

    ResponderEliminar
  3. A valorização de um Pedagogo como foi Janeiro Acabado não tem nada a ver com o contexto da época que abarca mais do que requer sem sentido do valor deste espantoso inovador e professor
    Quem escreve "Encontro-me neste momento a trabalhar para a conclusão do Mestrado em Design de Comunicação. O tema da minha tese baseia-se em manuais escolares da primária entre 1933 e 1974 Valorizo imenso o trabalho acerca de Janeiro Acabado e , devia ser mais divulgado para conhecer e estudar mais a importância dos Mestres e grandes Mestres Aprendi a ler aos 4 quatro anos por um desses preciosos livros Pequenos grandes livros Muitos como eu iniciaram-se de modo psicológico pedagógico de valor que se revela pela vida fora. Aprender a ler aos quatro anos é fácil mas o infantilismo até às Universidades parece ser a marca que se quer há anos e anos , Fui Orientadora do Magistério Primário sei do que falo

    ResponderEliminar
  4. Pretendo escrever sobre Janeiro Acabado e cumprimento vivamente o autor desta divulgação Parabéns a quem assim mostra que há muito no passado que devia ser revisto Veja-se o desenvolvimento escolar de países no Oriente As crianças aos 3 e 4 anos são vistas erradamente infantilizadas sem o mínimo rigor das capacidades psicológicas que já possuem A valorização do conhecimento sem valorizar os valores afetivos, solidariedade e éticos é deplorável nos infantários Os meus parabéns vão para o autor deste valioso trabalho Lamento Joana Basto Cumprimentos para Santa Nostalgia

    ResponderEliminar

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

Talvez queira rever: