01/01/2014

O Pão que o Diabo Amassou - Série TV

 

Hoje trago à memória a série de televisão "O Pão que o Diabo Amassou", do original francês "Le Pain Noir". Foi exibida originalmente na ORTF entre Dezembro de 1974 a Fevereiro de 1975. Em Portugal passou na RTP em 1977 entre Outubro e Dezembro, sendo exibida às sextas-feiras no 2º programa a partir das 22:05 até ao encerramento da emissão. Não consegui apurar a eventualidade da série ter sido difundida anteriormente no 1º programa.


Originalmente a série é composta por 8 episódios de 90 minutos cada. Não tenho a certeza mas, a avaliar pelo espaço na programação, creio que em Portugal seguiu o mesmo esquema.

A série, baseada na obra “Le Pain Noir” de Georges-Emmanuel Clancier, de 1956, retrata  Catherine Charron (Cathie) e sua família pobre, acompanhando a transição de uma origem rural para  outra realidade, a do mundo operário e de todas as complexidades  do trabalho organizado e das suas convulsões numa época em que, a par de mudanças sociais e morais, se lutava pelos direitos sindicais e outros.  No fundo, é o retrato de uma mudança de uma sociedade marcadamente rural para a de cariz  industrial que viria a transformar a França entre as últimas décadas do séc. XIX e primeiras do séc. XX.
O cenário centraliza-se na zona de Limoges, numa fábrica de porcelana, e no bairro operário de Saint-Yrielx.

Quanto vi a série, era obviamente um adolescente e não pude perceber com profundidade este complexa história mas de um modo geral achava-a demasiado lúgubre e dramática.

Em Portugal e por essa época de exibição da série, a Europa-América lançou  o respectivo romance de Georges-Emmanuel Clancier, em 4 volumes (Le Pain noir; La Fabrique du roi; Les Drapeaux de la ville; La Dernière Saison),  no que ajudou a cimentar o êxito e popularidade desta mini-série. Para aqueles a quem a série deixou marcas, é possível adquirir a mesma em formato DVD. Basta procurar.

image

image

image

image

image

1 comentário:

  1. Lembro-me perfeitamente de todas as desgraças da familia! Acabei por ler os livros à conta disso!

    ResponderEliminar

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

Talvez queira rever: