15/04/2016

Café puro - produtividade

Pelos princípios dos anos 70 o Estado Novo promovia o consumo do café, um dos produtos explorados nos então territórios ultramarinos em África, nomeadamente Angola. Por conseguinte, tanto jornais como revistas foram veículos privilegiados dessa propaganda de fomento económico.
Seja ou não resultado desse incentivo, a verdade é que o café e o seu consumo hoje em dia fazem parte do quotidiano de qualquer português ou mesmo de qualquer cidadão do mundo e não há quem o dispense, com maior ou menor regularidade. 
Motivo de encontro social, romântico ou profissional, tomar um cafézinho, bica ou expresso, como lhe queira chamar, servido na esplanada ou ao balcão, é de facto um hábito, mesmo um vício ou necessidade totalmente enraizados e, já agora, um prazer insubstituível..
Dessa época (1974) e dessa propaganda, deixamos um cartaz publictário.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

Talvez queira rever: