Refrescos Royal

 

refrescos royal_publicidade antiga_santa nostalgia

image

tintin o templo do sol 2

É verdade que este Verão já deu o que tinha a dar (e deu muito pouco) e por isso já está nas últimas. As tão anunciadas vagas de calor para os meses de Julho e Agosto foram falsos alarmes. Pelo contrário, foram dois meses incaracterísticos, com frios, chuvas, dias nublados e calor...pouco.

Seja como for, Verão é Verão, e entre outras coisas apetece sombra e coisas frescas, sobretudo bebidas.

Neste sentido, trago à memória os deliciosos refrescos Royal, em pó, que, a par dos refrescos Tang e Dawa, faziam a delícia das longas e quentes tardes dos verões da minha infância.

Os refrescos Royal eram vendidos em saquetas em pó, cujo conteúdo facilmente se diluia numa caneca de água. Depois era só juntar gelo e um pouco de açúcar. Recordo-me ainda dos imensos gelados que fazia a partir desta bebida, aproveitando para o efeito as tabuinhas dos gelados a sério.

Hoje acredito que não seria um produto muito saudável, mas era barato, fácil de preparar e delicioso.

Recordo também de coleccionar a caderneta de cromos Tintin - O Templo do Sol, cuja parte dos 108 cromos eram oferecidos com as saquetas dos refrescos Royal.

Ainda quanto a brindes, tal como o cartaz acima anuncia, houve uma altura em que era oferecidos 11 bonecos da Disney, insufláveis, entre eles o Patinhas, Donald, Pluto, Mickey e Pateta. Coleccionei alguns mas todos eles se perderam nos caminhos do tempo.

Os refrescos em pó Royal pertencem ao grupo Kraft Foods Inc., a segunda maior empresa mundial do sector de alimentos, a qual detém a marca dos refrescos Tang entre muitas outras, tais como a Toblerone, Milka, Suchard, Nabisco e Oscar Mayer.

Como é um produto que não consumo desde há muitos anos, desconheço a actual implementação dos refrescos Royal no nosso país, sendo que na América Latina é um produto muito popular.

Comentários

  1. Bebi litradas de refrescos royal até gelados de refrescos fazia...eu e concerteza centenas de pessoas da minha geração.
    mb

    ResponderEliminar
  2. Depois de publicado o post, em incursões realizadas por algumas grandes superfícies, não descortinei os refrescos em pó da Royal, mas apenas os da Tang. Da Royal mesmo, só gelatina e o fermento, de que falaremos noutra oportunidade.

    ResponderEliminar
  3. É engraçado ver-me ao fim de 40 anos de ter feito este anuncio da Royal. Pude hoje partilhar com a familia uma parte da minha vida.
    Obrigado

    ResponderEliminar
  4. Os sumos em pó Dawa, foram fabricados pela Wander Portuguesa, uma filial da Wander Suíça, acho eu. O Edifício da Wander já foi demolido.
    Estava situado na Avenida Infante Dom Henrique entre a Avenida de Berlim e a Avenida de Pádua no sentido Moscavide-Lisboa, salvo erro no nº 42 à época.
    Para dizer com um grau de certeza elevado, qual seria a sua localização hoje, seria entre o edifício da Herbalife International S.A. e a estação do metropolitano do Cabo Ruivo.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

Mensagens populares deste blogue

Colecção Formiguinha – Editorial Majora

Una, duna, tena, catena...

A Comunhão Solene ou Profissão de Fé

Pub-CF