Chicles MAY - O chicle da juventude

chicles may_santa nostalgia

image

image

image

image

image

image

image

image

chicles may_cromo_santa nostalgia

Quem se recorda das famosas Chicles da May Portuguesa?
 
Hoje dizemos chicletes, mas no final dos anos 60 e princípios de 70, o termo era chicles ou mesmo pastilhas elásticas. Conforme se pode ver na imagem imediatamente acima a descrição até era a de "goma de mascar" e no inglês "chewing-gum".
As chicles da May eram de facto excelentes, pela sua elasticidade, sabor e, acima de tudo, o aroma inesquecível.

Para além do mais, as chicles da May tinham outra importante mais-valia, que eram as suas colecções de cromos de futebol, editadas pela Agência Portuguesa de Revistas. Sob a alçada da May, nesse período foram editados vários álbuns, com cromos de grande tamanho, tanto no formato de corpo inteiro como a meio-corpo. Para além do tema de futebol, a May também fez editar colecções com outros temas. Pessoalmente recordo-me da "Hippy" e "Os segredos do mar".

Tanto os cromos como os álbuns, actualmente são extremamente raros e valiosos, sendo, a par dos cromos de caramelos, um dos artigos mais procurados e desejados pelos coleccionistas.
Como não podia deixar de ser, nessa altura, fartei-me de coleccionar cromos da May e por arrasto, saborear as deliciosas chicles.

Com o tempo, e as suas vicissitudes, a maior parte dos cromos perdeu-se ou foi pasto de algumas fogueiras ateadas pela ira maternal. Naquele tempo era assim: Primeiro o trabalho, as obrigações e só depois a brincadeira e lazer. Mesmo assim guardo alguns exemplares e, acredite-se, ainda estão impregnados desse inconfundível aroma das chicles.

Que santa nostalgia!

Quanto à história da marca May, entre nós os dados são escassos para além das indicações de localização que habitualmente eram impressas no verso dos cromos. No caso, a localidade de Coina, associada a Lisboa, sendo que efectivamente Coina é uma freguesia do Barreiro, por isso na margem sul do Tejo.
Em todo o caso, a May Portuguesa S.A.R.L. terá sido uma filial da marca com origem em Espanha, concretamente no município de Astillero - Santander, que dos muitos produtos fabricados sob a marca "La Sara" que para além de produtos alimentares como bolachas, biscoitos e caramelos também começou a produzir  pelo início dos anos 1960 as populares chicles associadas a artigos coleccionáveis, como os cromos. O nome deve-se a Pierre May, industrial francês que terá estado relacionado a essa fábrica e que terá desenvolvido a fórmula dessas pastilhas de goma.

Na imagem abaixo a capa de uma das cadernetas de cromos com clubes de Espanha. Naturalmente que em Portugal, entre várias colecções, também existiu uma semelhante no grafismo da capa, como se verifica pela imagem abaixo  (apanhada por aí). Se dúvidas houvesse, esta comparação de capas serve como prova de que a May Portuguesa seria uma extensão da May de Espanha.




Comentários

  1. Olá, eu sou Inglês, para por favor, perdoe a minha língua (internet tradutor) . Elogios para escrever uma página fascinante, cheia de belas imagens. Eu coleciono cromos de futebol , como estes em MAY (e outros produtores como Palirex, Casings, etc.). Alguém sabe onde eu cna comprá-los ? Eu pago muito bem. Gostaria de pagar 20 euros cada cromo Britânico, 1960-1970. Obrigado e cumprimentos. Carlos.

    ResponderEliminar
  2. Good morning, I have May Equipment stickers, badges and flags, I have some churches to sell. Tell me what you are looking for. I send my email to contact. A hug, Carlos

    Email - carlosgoncalvescgo@gmail.com

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

Mensagens populares deste blogue

Una, duna, tena, catena...

A Comunhão Solene ou Profissão de Fé

Revista Novela Filme - O homem que fazia chover

Pub-CF