A velhice é um posto

 

image

“A velhice é um posto”; Será um ditado ou mesmo uma máxima que nos diz que a experiência de quem é mais velho equivale a um patamar que permite uma vantagem de conhecimento sobre quem é mais novo. Vem esta sentença a propósito do que hoje ouvi de Jerónimo de Sousa, líder do PCP, sobre o que considera quanto a recentes posições do Governo de Passos Coelho. Diz-nos que a  "Mentira" da viragem durou "tanto como manteiga em nariz de cão”. Lá experimentei e esfreguei um pouco de manteiga no nariz do meu  cão (na imagem), um cruzado de “serra da estrela” (pai) e “boxer” (mãe)”; A verdade é que com duas boas lambidelas, a manteiga lá desapareceu, e rapidamente, do nariz. Pelo menos  ficou mais brilhante.

Achei curiosa e engraçada esta afirmação que corresponde a uma utilização de um provérbio popular que, confesso, desconhecia. Logo, reconheço ao secretário geral do Partido Comunista Português uma aptidão para trazer, com frequência, ao contexto do discurso político, uma utilização dos ditados populares que norma geral saem bem e descrevem na perfeição o que pretende transmitir.  Os ditados ou provérbios  têm esta característica e só por isso fiquei mais fã do tio Jerónimo.

Comentários

  1. Já dizia o Tio Carlos Alexandre "Quem cabritos vende e cabras não tem, de algum lado lhe vêm"...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

Mensagens populares deste blogue

Colecção Formiguinha – Editorial Majora

Una, duna, tena, catena...

A Comunhão Solene ou Profissão de Fé

Pub-CF