Trinaranjus sem borbulhas


Cartaz publicitário do Verão de 1982 ao refrigerante Trinaranjus. Então muito popular, esta bebida fazia as delícias da rapaziada, para mais com a apregoada  novidade..."sem borbulhas". 

Nas esplanadas a assistir ao Mundial de Futebol, que decorria em Espanha, era um aviar de cervejas mas também de Trinaranjus. De resto a marca apostava então muito na publicidade, tanto na TV como na rádio e revistas. Chegou mesmo, durante vários anos, a patrocinar uma equipa de ciclismo, a Lousa-Trinaranjus, da qual fizeram parte vários dos grandes nomes do pedal de então, como Marco Chagas, Adelino Teixeira, Alexandre Ruas, etc. 

Quanto à sua História, terá começado em Valência - Espanha, em 1934. A ideia de Trinaranjus deveu-se ao facto de que os sumos utilizados eram baseados em três diferentes variedades de laranjas.

A marca cresceu e expandiu-se também para Portugal, mas em 1986 renovou a sua imagem e mudou de nome para Trina. A coisa pode ter resultado em Espanha mas por cá, fico com a percepção de que terá sido um desastre e a Trina nunca teve a popularidade da sua antecedente, eventualmente porque deixou de haver publicidade e marketing. Nas prateleiras das grandes superfícies é vista actualmente como uma bebida da concorrência de outras marcas bem mais populares como a Fanta.

A Trina fez parte da empresa Orangina Schweppes que por sua vez em 2009 foi adquirida pela Suntory Group, que é a actual dententora da marca.

Comentários

  1. Parabéns pelo conteúdo, muito bacana!

    ResponderEliminar
  2. Jorge Humberto Frazão Esteves07/04/23, 05:41

    SUPER - interessantes estas partilhas.
    Sendo "quase" nascido na Venda do Pinheiro (Nov.1966) bebi alguma "Trina" antes de engarrafada, na fábrica da empresa Francisco Alves e Filho, Lda que teve a sigla FAFIL. Nessa fábrica também se produzia a "Laranjina C" e anteriormente os "pirulitos" (com bolinha).

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Os comentários estão sujeitos à prévia aprovação por parte do autor do blog.

Mensagens populares deste blogue

Colecção Formiguinha – Editorial Majora

Una, duna, tena, catena...

A Comunhão Solene ou Profissão de Fé

Pub-CF