Tabuada Escolar Ratinho


Capa de uma das antigas tabuadas Ratinho da Papelaria Fernandes.



Outras capas da Tabuada Ratinho



Esta tabuada Ratinho tem já uma longa história e ao longo dos anos conheceu diferntes versões mas ainda continua no mercado.


Sobre a Papelaria Fernandes:

A génese da Papelaria Fernandes remonta a 1891, ano em que Joaquim Lourenço e o seu sobrinho Artur Lourenço fazem uma sociedade tomando de trespasse uma loja na então Rua do Rato, onde hoje encontramos o Largo do Rato, em Lisboa.

O nome 'Fernandes' foi herdado do anterior proprietário da loja, mas o facto de os clientes assim tratarem Artur Lourenço, levou os dois sócios a adoptar oficialmente a designação de "Fernandes & Companhia, Lda" em 1919.

A designação manteve-se até 1957, data em que a empresa foi transformada em sociedade anónima e se passou a chamar "Papelaria Fernandes, SARL" até 1986.

A actividade industrial do grupo data de 1917, com o arranque da tipografia e do fabrico de sobrescritos e, mais tarde, com encardernação, litografia, gravura e cartonagem. Já a expansão da rede de lojas acontece a partir de 1935, com a abertura de um primeiro espaço na rua do Ouro. 

Em 1986, a empresa volta a mudar de designação, desta feita para "Papelaria Fernandes - Indústria e Comércio, SA", e a admissão à cotação na Bolsa de Valores de Lisboa dá-se um ano mais tarde. Atingiu o seu máximo histórico em Agosto de 1993, ao cotar nos 6,4 euros (valor ajustado à transição para a moeda única).

Em 1988, dá-se a entrada da Inapa no capital, accionista que passa a controlar a gestão da empresa. Assegura a sua reorganização orgânica, criando várias empresas, entre as quais a Transfer (transportes), a Papelaria Fernandes - Lojas e a Fernandes Téc nica - Desenho e Reprodução.

A partir de 2000, a Inapa aliena a sua participação e é substituída pela "Fundação Ernesto Lourenço Estrada "e por Joe Berardo.

Alguns anos mais tarde, em 2009, a "Papelaria Fernandes" lá declarou a insolvência e em Agosto do ano seguinte encerrou 12 das suas então 14 lojas. Restaram as lojas lisboetas no Largo do Rato e na Rua do Ouro. Em 2013 foi inaugurada uma nova loja que se juntou às duas que haviam sobrevivido. 

Na actualidade, a avaliar pela informação no site indexado à empresa, existem 6 lojas em diferentes locais do país. Loja do Rato, Loja Moda e Loja do Saldanha, em Lisboa ainda a Loja Tortosendo - Covilhã, Loja Abrantes e Loja Almada.

(fonte principal: Diário de Notícias)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Una, duna, tena, catena...

Revista Novela Filme - O homem que fazia chover

A Comunhão Solene ou Profissão de Fé

Pub-CF